quarta-feira, 28 de março de 2012

Millôr Fernandes

Soneto
(a meu modo e maneira)

Assim, desajeitados,
Carinho ocasional
Sem projeto final
Nem sonhos à distância
Sem sombra ao sol,
Também sem ânsia,
Apenas companheiros de estrada
Ruas, valas, alguns quintais,
Dias, noites, noites e dias,
Sol e chuva ocasionais
Vamos.
Onde as paralelas se encontram,
Lá,
Nos separamos.

(Millôr Fernandes)

Fonte: http://www2.uol.com.br/millor/

Um escritor sem estilo? Ou um escritor com todos os estilos?
Millôr, com linguagem simples ou rebuscada, com texto ou imagem, com voz ou com lápis, no computador ou no papel, da criança ao adulto... Millôr sabia como alcançar e despertar o interesse de todos.
Escrita simples, imagem simples: uma grande mensagem enviada ao mundo!

Ele se vai - mas deixa sua marca para sempre!



Nenhum comentário:

Postar um comentário